Critérios sustentáveis para obras de Steel Frame

 

Contamos o que significa sustentabilidade na construção e quais os critérios sustentáveis que as edificações devem ter para reduzir seu impacto no meio ambiente.

 

A sustentabilidade implica trabalhar de forma consciente no processo completo de uma obra, desde o projeto e o planejamento. Em cada decisão, a sustentabilidade propõe minimizar a utilização de recursos e promover a utilização de técnicas construtivas inovadoras com materiais de baixo impacto ambiental, para reduzir a demanda de energia e de recursos durante a sua utilização.

Entendemos que seguir essas diretrizes e ter objetivos claros é o que nos aproxima cada vez mais de reduzir o impacto que todas as nossas atividades têm no planeta.

É por isso que em muitas áreas se fala em sustentabilidade.

Hoje se fala em meios de transporte sustentáveis, que utilizam combustíveis alternativos e são mais eficientes no transporte de pessoas, roupas e calçados sustentáveis, que utilizam materiais biodegradáveis ​​e cujo processo produtivo tem menor pegada ecológica, falamos também em embalagens recicláveis ​​e reaproveitáveis para produtos de uso diário, alimentos com menos processados ​​e produzidos localmente e geramos hábitos cada vez mais sustentáveis, como separar o lixo ou desligar a luz em ambientes onde não há pessoas.

E também ouvimos falar muito sobre Edifícios Verdes ou Edifícios Sustentáveis..

 

Quando dizemos que um edifício é sustentável?

Um edifício é sustentável quando o seu design, incluindo o seu método de construção, reduz significativamente o impacto negativo na natureza e nas pessoas.

Entendemos que o design sustentável, também denominado Design Bioambiental ou Arquitetura Bioambiental, é a prática onde esses princípios aparecem não só na construção, mas também na própria concepção do edifício.

 

Critérios sustentáveis em obras de Steel Frame

Existem certos critérios do projeto arquitetônico que contribuem para o aproveitamento de recursos naturais e são chamados de "aspectos do design bio ambiental ou sustentável".

  • Por um lado, é importante analisar a localização do edifício, trata-se de esquematizar a ocupação do terreno com base nas relações espaciais para se proteger ou tirar partido dos fatores climáticos mais determinantes.
  • Da mesma forma, a orientação do edifício e dos ambientes implica o aproveitamento ou a proteção da radiação solar e dos ventos. Aproveitando o sol no inverno para aquecer e as brisas frescas no verão para refrescar os ambientes.
  • Contar com iluminação natural considerando a disposição das diferentes aberturas, nas paredes e nos tetos, e determinar as áreas de incidência com base na orientação, altura e grau de inclinação do sol.
  • Em linha com a iluminação, também é importante considerar o controle solar, que é o tratamento das paredes e vãos, principalmente para limitar o acesso dos raios solares ao interior dos cômodos no período de verão. É também oportuno analisar a envolvente do edifício, isto é, aquela que se encontra como interface entre o espaço interior e exterior das paredes, telhado e pavimento, e que tem a ver com a materialidade construtiva.
  • A ventilação natural pode ser cruzada, seletiva, com efeito chaminé ou com parede ventilada para conseguir o resfriamento dos ambientes, gerar aproveitamento do sol com o que se chama de ganho direto, permitindo que a radiação solar alcance o interior, incidindo através de aberturas ou também por ganho indireto, que consiste em aproveitar a radiação solar através das paredes.
  • O correto desenho de espaços exteriores beneficia o desenvolvimento de atividades durante grande parte do ano.
  • O desenho bioambiental nos convida a resolver o consumo de eletricidade por meio de energias renováveis ​​como a eólica e a solar térmica, minimizando ou eliminando o consumo de energia convencional. Também pode incorporar sistemas de iluminação LED ou de baixo consumo para minimizar o gasto de energia, junto com mecanismos de automação para que as luzes sejam desligadas em espaços sem pessoas.
  • A arquitetura bioambiental também se baseia na incorporação de aspectos relacionados ao consumo racional de água, como por exemplo, o desenho de mecanismos de reaproveitamento da água cinza onde não é necessário que seja potável.
  • Redução da emissão de CO2 para a atmosfera no funcionamento normal do edifício, bem como a reciclagem, redução e reaproveitamento de resíduos. A concepção do edifício deve também considerar a proximidade e acessibilidade aos transportes públicos para uma melhor mobilidade das pessoas, reduzindo assim a utilização de veículos.

Além de todos os aspectos de design mencionados, a escolha do sistema construtivo também tem um grande impacto na sustentabilidade da edificação. Materiais, ferramentas, métodos, procedimentos de execução da obra são essenciais para determinar o impacto que a obra tem no meio ambiente.

Cada material ou componente de um sistema construtivo tem, em maior ou menor grau, uma pegada ecológica e no Steel Frame temos a possibilidade de analisar cada componente de acordo com as necessidades pontuais do e calculá-lo de acordo com o desempenho do material.

O isolamento térmico da envolvente da moradia é um dos pontos mais importantes para reduzir o consumo de energia para aquecimento e refrigeração. A principal função da envolvente é gerar um fechamento completo que permita cumprir os valores de transmitância térmica estabelecidos por regulamentos e normas, evitando também o risco de condensação.

Resumindo, uma casa é Sustentável, quando fazendo bom uso do design bioclimático, dos sistemas construtivos eficientes e das energias renováveis, utiliza o mínimo de recursos para alcançar um bom conforto térmico, reduzindo o impacto ambiental.

 

Mais informações

Para saber mais sobre o sistema visite o site, o blog ou entre em contato conosco. O diálogo constante com os nossos clientes e usuários nos permite obter informação valiosa sobre o que cada um precisa para continuar crescendo.

 

Acesse aqui e conheça os produtos da Barbieri do Brasil